Um banho quente…

Um banho quente…

Um banho quente… enquanto a água escorre , arrepia meus pelos, enche meu corpo de sensações e minha mente entra em paz.

Um banho quente, lava a alma ,traz a calma, aguça meus sentidos.

Enquanto espalho a espuma pelo meu corpo, crio ideias e a mente voa.

Neste estado de topor fecho os olhos mergulho de cabeça na chuva que cai do chuveiro e renovo.

C.

Não acredito em signos

Não acredito em signos

Sou de sagitário com ascendente em gêmeos, mas não acredito em signos.

E como uma boa sagitariana adoro a liberdade e procuro sempre a alegria nas coisas, mas não acredito em signos.

Vez que me apaixonei , busquei o seu signo… ah! um libriano, muito justo, vamos dar certo sim! seremos complementares , mas.. não acredito em signos.

Nesse momento, minha lua está em sagitário, vou aproveitar a criatividade e escrever , mas… sobre o que? ah! já sei! como não acredito nos signos.

C.

Para o mês de junho eu quero…

Para o mês de junho eu quero…

Para o mês de Junho eu quero coisas boas, boas mesmo! daquelas que fazem a gente sorrir e até sentir a sensação. Como alegria em festa junina, em que você se arruma toda , sente a energia no ar, se aquece na fogueira e a sua boca se inunda de sensações.

Esse mês de Junho é marcado pela chegada do inverno, que por si só nos deixa mais introspectivos, e assim buscamos formas de aquecer o corpo e nossos corações. É o mês das festa juninas, que nos lembram a infância e como a vida era simples quando nosso maior objetivo era ganhar um brinde na brincadeira da pescaria na quermesse . Mas, quando crescemos, o mês de junho é inundado de romance e esperamos ansiosas o dia dos namorados.

Então que eu possa, de verdade, sentir todas essas coisas boas que junho traz , que eu sinta todas essas sensações.

Para o mês de Junho quero leveza! que minha alma se alegre, me estimule e se acalme. Quero escrever mais, mostrar essas sensações que borbulham na minha mente , quero clareza para saber saber o que é importante, clareza para deixar de lado o que faz mal e é pesado. E também quero doce! daqueles tipo arroz de leite que lembra infância e também quero maça do amor que lembra a paixão , ah! … só quero coisas boas!

Para o mês de Junho eu decido ser porta voz de tudo isso! Que eu mostre que ter leveza é possível, que existe sentido nas coisas simples, que tem muitas coisas boas e que a vida pode ser como doce e que pode ser acolhedora como o calor da fogueira.

Junho, será de luz!

C.

Onde minha alma habita

Onde minha alma habita

Parei perto de um antiga porta, minha alma fez menção de entrar, cheguei a levar a mão à fechadura e… lembrei-me que não morava lá.

Um pequeno prédio, amarelo sujo, em uma rua do centro histórico da cidade. Que já foi habitado por finas pessoas de outrora e agora está esquecido no tempo.

Mas sim, já morei aqui! talvez em outras vidas… sendo um garboso jovem dos anos 20 ou uma elegante mulher, em busca dos direitos femininos.

Fiquei fitando a porta, cheia de detalhes em sua madeira, tive uma visão das janelas sem grades e de quando não ficavam fechadas o tempo todo.

Imaginei-me , subindo ,mais uma vez, a escadaria para o segundo andar , o chão de madeira lindamente enseirado e cada detalhe da decoração.

Um carro passa rápido na rua, recubro os sentidos, deixo lentamente a maçaneta da porta e sinto uma nostalgia de uma época que nunca vivi ( ou será que vivi?).

C.

A Física do tempo romântico

A Física do tempo romântico

Me deparo com uma notícia ” O tempo não existe” – Diz físico italiano Carlo Rovelli –

Mas isso todo apaixonado já sabe!!! Basta os estudiosos analisarem o ser que está em estado de paixão: em sua mente já imaginam um futuro com a pessoa amada após o primeiro beijo avassalador, perdem a noção do tempo quando estão com o ser amado e as horas no relógio se arrastam quando estão longe do seu amor.

Oh! cientistas, observem mais com o coração e terão as respostas para as questões mais complexas do universo!

C.

Coleção de palavras

Coleção de palavras

Quando eu era mais jovem, colecionava palavras. Tinha um caderno , com a capa enfeitada de recortes de revistas, cuidadosamente encapada com papel contact.

Este meu tesouro precioso ia todos os dias comigo para a escola e em momentos de liberdade eu ia para a biblioteca e procurava por poesias. Ali, trascrevia as mais lindas frases, decorava com lápis colorido e colocava cuidadosamente a citação de cada autor.

Certa vez, embuida de uma grande coragem, fui ao centro da cidade , na biblioteca pública. Imagina a minha emoção em ver tantos livros e tantas possibilidades!

Iniciei a busca nas gavetinhas dos autores ( por ali já iniciava a magia) passiei pelos livros e escolhi os mais belos e retirei as frases com uma precisão cirúrgica, anotando em minha coleção.

Hoje, em um mundo tão corrido, de pouca contemplação, sinto saudades desta coleção que ficou perdida nas mudanças da vida.

C.

Entorpecer da alma

Entorpecer da alma

Tem coisas que doem… sensações e pensamentos.

Ontem, tentei entorpecer a alma bebendo vinho, anestesiar os pensamentos e esquentar o corpo para espantar esse frio que me maltrata.

E sentir, tanto o frio quanto os pensamentos requer coragem.

Para o frio, colocamos camadas de roupas, bebidas quentes e para os pensamentos ? O que podemos fazer para não sentir?

Percebi que lutar contra cansa… passa o anestésico do vinho e volto a sentir o frio e os pensamentos.

Vou deixar fluir… coloco neste papel as palavras soltas (cartas para alguém?) e alívio os pensamentos.

C.

Maio. Um mês de Recordar

Maio. Um mês de Recordar

Achei uma antiga foto dos meus pais ainda jovens, no inicio do namoro, e vi que o tempo é algo que mexe com a gente. Imaginamos futuros, criamos sonhos… mas nunca temos a certeza de nada.

Olhei aquele jovem casal, para a década de 70, me parecem tão modernos , me parecem tão felizes! E me lembrei de todos os perrengues que passaram juntos , dos momentos de dificuldade (que não foram poucos) , até das brigas e também das felicidades. Uma história , anos depois … filhos, mudanças e uma vida para contar.

Pude, então, aprender que a vida se faz no caminho, que as pessoas que estão junto conosco , apesar das imperfeições ( de ambos) são necessárias e fundamentais para que cheguemos ao nosso destino. E que por ironia, nem sempre chegamos onde nossos sonhos imaginavam…mas garanto que as felicidades durante essa caminhada, mesmo que menores que as desilusões, fazem tudo valer a pena.

Nunca acreditei em milagres, mas hoje sinto como se precisasse de um toque além, uma palavra do universo para me fazer acreditar.

Maio ainda é mês de recordar , vejo como um sinal para resgatar o passado, um sinal para entender que o amor pode suavizar o caminho e que pode ir além.

E sinto que aqui dentro é onde os milagres acontecem, quando consigo recordar e ver a história com clareza entendo que tudo é possível quando podemos sonhar e percorrer o nosso caminho.